Este é o meu portefólio digital da disciplina de Educação e Tecnologias Multimédia do Mestrado em Supervisão Pedagógica em Ensino do Português, uma forma de partilhar as aprendizagens realizadas nesta disciplina...Acompanhem a turma dos SUPER!!
Domingo, 23 de Julho de 2006
Webquest...FINALMENTE!!

Poderiam pensar que me esqueci mas não é verdade...As webquest estão finalmente prontas (na realidade já o estão há algum tempo) e finalmente on-line!! A teimosia e a perseverança foram mais fortes que a vontade de desistir e, após muitas andanças pelo Frontpage, agora já me sinto capaz de construir mais uns dois ou três sites...Não deixem de visitar a minha página pessoal e de consultar o que construí sozinha e em conjunto com a SuperMarta!!!

Webquest não era, na realidade, uma estratégia que eu desconhecesse. Já durante a minha licenciatura, quando frequentei a disciplina de Tecnologia Educativa, havia contactado de perto com este conceito, tendo mesmo realizado uma destas actividades. Entretanto, alguns anos passaram (não tantos assim!!) e hoje, finalmente professora, sou capaz de lançar um olhar mais crítico e de me consciencializar de forma mais imediata para as vantagens que comporta.

Webquest é um conceito criado por Bernie Dodge e Tom March e consiste na proposta de uma ou mais tarefas, pelo professor, para ser resolvida por alunos em grupo. Estruturada em seis componentes - introdução, tarefa, processo, recursos, avaliação e conclusão - é disponibilizada on-line e tira partido da informação disponível na web, daí que tenham surgido traduções como "aventura na web" ou "desafio na web". A resolução da tarefa ora se orienta para a aquisição e integração de conhecimentos, ora para o alargamento e refinamento de conhecimentos, neste caso mais complexos.

Para que surta o efeito pretendido, sugere-se que a Webquest seja apelativa e motivadora sob vários pontos de vista: a componente estética, a introdução motivadora do ponto de vista temático e cognitivo, um processo claro, estruturado e rico, recursos em qualidade e quantidade adequada, uma avaliação equilibrada, tanto do processo como do produto final, e uma mais-valia para o aluno por abrir portas para novos conhecimentos que sejam disponibilizados pela web.

Num tempo em que tanto se discutem as vantagens da utlização das novas tecnologias no processo ensino-aprendizagem, não poderemos descurá-las, nem tão pouco nos sentirmos seduzidos em demasia por elas. O segredo estará, porventura, em saber conjugá-las com outras estratégias e práticas pedagógicas, sem nunca cair em exageros, pois, afinal, o ensino presencial nunca perde as suas vantagens e só ganha em se aliar a outras metodologias. Que seria de nós, professores, se os nossos alunos não nos reconhecessem um papel activo e determinante?

 


sinto-me:

publicado por superjoana às 18:24
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

E-Learning: conceitos, vá...

Ainda a pesquisa na Inter...

Webquest...FINALMENTE!!

Amiguinhos do Moodle

Dos Portefólios aos Blogu...

A Tecnologia ao serviço d...

Blogues na área da Educaç...

Criação do blogue-fólio

arquivos

Julho 2006

Maio 2006

Março 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds