Este é o meu portefólio digital da disciplina de Educação e Tecnologias Multimédia do Mestrado em Supervisão Pedagógica em Ensino do Português, uma forma de partilhar as aprendizagens realizadas nesta disciplina...Acompanhem a turma dos SUPER!!
Segunda-feira, 24 de Julho de 2006
E-Learning: conceitos, vários desafios, múltiplas vantagens
Em jeito de conclusão das pesquisas para este meu portefólio digital, reflectirei sucintamente sobre uma temática perfeitamente relacionada com a disciplina e, porque bastante actual, muito pertinente. Nas minhas múltiplas “aventuras” e “viagens” pela WWW deparei-me com expressões como “e-learning”, “ensino à distância”, etc. E nesta última semana, nas minhas pesquisas para os trabalhos finais das outras disciplinas do mestrado (que tão arduamente tenho vindo a realizar, sem um tempinho sequer para pôr os pezinhos na minha muito amada praia) encontrei no RepositoriUM dois textos da nossa ilustre super-professora Maria João. São eles Desafios do E-Learning: do conceito às práticas e E-Learning: reflexões em torno do conceito.
Não resisti à curiosidade, encostei um bocadinho o relatório do seminário de Estudos Linguísticos e dediquei este domingo a aumentar o meu conhecimento sobre mais uma questão em torno da Internet e da Informática.

Notei que a definição de e-learning não é consensual, sem que isso signifique que aqui importa problematizar o conceito; pelo contrário, essa ausência de consenso poder-nos-á levar a considerar que o conceito é, ele próprio, multifacetado, com vantagens visíveis e viabilizado quanto mais for possível responder aos desafios que se lhe coloca.

Nesta medida, assinale-se que a utilização que a nossa turma de mestrado fez da plataforma Moodle não corresponde, digamos, ao conceito mais puro de e-learning. A nossa combinação da tecnologia com o contexto de aula semanal permitiu antes uma “extensão virtual da sala de aula presencial”, onde pudemos consultar documentos disponibilizados pelos colegas e pela professora e estabelecer uma colaboração e uma partilha das aprendizagens que foram sendo alcançadas.

Mesmo prevendo uma quantidade e uma diversidade de recursos, uma partilha de experiências, sendo centrado na aprendizagem e aliando a Internet à interacção (não presencial), o carácter administrativo dos cenários do e-learning é uma característica muito intrínseca, pois permite a gestão espacial e temporal dos momentos e dos espaços de aprendizagem. Se pensarmos que nem todos os estudantes têm a possibilidade de se dedicarem a full time aos seus estudos e à permanência no campus, então o e-learning tem um elevado grau de aplicabilidade, tanto mais alcançado quanto as instituições souberem dar resposta aos desafios de infraestruturas e apoio, gestão, competências e reconhecimento profissional de quem se implica neste processo e, finalmente, dos recursos pedagógicos e dos conteúdos. Fiquei fã!!!


sinto-me:

publicado por superjoana às 01:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Ainda a pesquisa na Internet

A realização das webquests suscitou-me algumas dúvidas sobre a pesquisa de informação na Internet. Assim como é nossa função, na escola, enquanto professores, ensinar aos alunos métodos e técnicas de pesquisa bibliográfica, também, pensei eu, nesta nova era da tecnologia e do hipermédia, há que auxiliar os alunos na busca de informação na web.

É verdade que a Webquest é uma estratégia de pesquisa orientada com vantagens significativas, mas, na verdade, não podemos passar toda a escolaridade a desenvolver a capacidade de pesquisa na web a partir da mesma estratégia pedagógica. Para além disso, a maior parte dos alunos já tem meios de, a partir das suas casas, aceder a esse mundo do hipertexto, muitas vezes sem qualquer tipo de supervisão.  

Reunidos estes motivos torna-se fácil perceber a razão pela qual um trabalho de desenvolvimento de habilidades de pesquisa com recurso, por exemplo, a motores de busca pode encontrar lugar nos espaços curriculares. E com tal pretendo defender que aperfeiçoar estas competências não deva ser tarefa exclusiva do professor de TIC ou de Língua Portuguesa, mas antes de todos, na medida em que a pesquisa é um tipo de actividade transversal e que, por isso,  só ganha quanto mais for incrementada.

O texto A pesquisa na Web através de ferramentas do motor de busca Google (Carvalho e Pereira, 2005), fornecido pela nossa professora é, do meu ponto de vista, um excelente instrumento de trabalho para todos os professores dos Ensinos Básico e Secundário que estejam atentos às lacunas que os alunos apresentam neste domínio e que, assim, queiram desenvolver, nas suas aulas, um trabalho de orientação sobre as formas mais eficazes de busca de informação credível, actualizada e segura na Internet.

Todos nós sabemos que a World Wide Web tem grandes potencialidades em diversos níveis, nomeadamente no acesso a informação e a conhecimento de forma bastante rápida e gratuita, contudo, devemos ser também conscientes dos perigos que encerra, especialmente para os mais novos. É deste modo que, na função de educadores, não podemos "tirar-lhes o rebuçado", mas antes orientá-los no saborear desta nova "guloseima" dos tempos contemporâneos... 


sinto-me: GULOSA!!

publicado por superjoana às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 23 de Julho de 2006
Webquest...FINALMENTE!!

Poderiam pensar que me esqueci mas não é verdade...As webquest estão finalmente prontas (na realidade já o estão há algum tempo) e finalmente on-line!! A teimosia e a perseverança foram mais fortes que a vontade de desistir e, após muitas andanças pelo Frontpage, agora já me sinto capaz de construir mais uns dois ou três sites...Não deixem de visitar a minha página pessoal e de consultar o que construí sozinha e em conjunto com a SuperMarta!!!

Webquest não era, na realidade, uma estratégia que eu desconhecesse. Já durante a minha licenciatura, quando frequentei a disciplina de Tecnologia Educativa, havia contactado de perto com este conceito, tendo mesmo realizado uma destas actividades. Entretanto, alguns anos passaram (não tantos assim!!) e hoje, finalmente professora, sou capaz de lançar um olhar mais crítico e de me consciencializar de forma mais imediata para as vantagens que comporta.

Webquest é um conceito criado por Bernie Dodge e Tom March e consiste na proposta de uma ou mais tarefas, pelo professor, para ser resolvida por alunos em grupo. Estruturada em seis componentes - introdução, tarefa, processo, recursos, avaliação e conclusão - é disponibilizada on-line e tira partido da informação disponível na web, daí que tenham surgido traduções como "aventura na web" ou "desafio na web". A resolução da tarefa ora se orienta para a aquisição e integração de conhecimentos, ora para o alargamento e refinamento de conhecimentos, neste caso mais complexos.

Para que surta o efeito pretendido, sugere-se que a Webquest seja apelativa e motivadora sob vários pontos de vista: a componente estética, a introdução motivadora do ponto de vista temático e cognitivo, um processo claro, estruturado e rico, recursos em qualidade e quantidade adequada, uma avaliação equilibrada, tanto do processo como do produto final, e uma mais-valia para o aluno por abrir portas para novos conhecimentos que sejam disponibilizados pela web.

Num tempo em que tanto se discutem as vantagens da utlização das novas tecnologias no processo ensino-aprendizagem, não poderemos descurá-las, nem tão pouco nos sentirmos seduzidos em demasia por elas. O segredo estará, porventura, em saber conjugá-las com outras estratégias e práticas pedagógicas, sem nunca cair em exageros, pois, afinal, o ensino presencial nunca perde as suas vantagens e só ganha em se aliar a outras metodologias. Que seria de nós, professores, se os nossos alunos não nos reconhecessem um papel activo e determinante?

 


sinto-me:

publicado por superjoana às 18:24
link do post | comentar | favorito

Domingo, 9 de Julho de 2006
Amiguinhos do Moodle
Já se faz tarde, mas hoje não pude resistir a continuar as minhas pesquisas na net sobre o Moodle, a nova plataforma que a turma do mestrado tem vindo a utilizar na disciplina de Educação e Tecnologias Multimédia. Tal como os blogues no suporte à construção de portefólios digitais, também esta plataforma apresenta num uso escolar vastíssimas potencialidades, de tal modo que tem sido aproveitada por diversas instituições de ensino, como escolas, centros de formação e universidades.
Originalmente Moodle é um acrónimo de Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment. Amplamente utilizado por professores, constitui um sistema de apoio ao ensino e à aprendizagem, com as particularidades deste processo de ensino-aprendizagem se proceder numa base colaborativa entre todos os utilizadores e à distância.
Para além da possibilidade de participação em fóruns e referendos sobre conteúdos adequados às disciplinas, é também possível alojar ficheiros para consulta por todos os participantes, instituindo-se, assim, como um espaço de partilha de conhecimentos, aprendizagens e experiências mais imediato e completo que os blogues.
Eu diria que a utilização desta plataforma na nossa disciplina aumentou de forma exponencial a interacção entre a turma. Já antes, através dos blogues, era possível partilhar o percurso que iamos percorrendo. Neste momento, podemos mais rapidamente dar a conhecer uns aos outros o nosso trabalho – por exemplo, através da partilha de documentos que vamos elaborando – e até conversar a qualquer hora do dia a partir das nossas casas.
A turma tem manifestado tanto interesse pelo Moodle que até me ocorreu que, no próximo ano, já que estaremos tão ocupados com as nossas dissertações, poderíamos continuar a utilizá-lo, sem, assim, nunca perder o contacto e continuando a partilhar as conquistas tão arduamente alcançadas no Mestrado...
Aqui ficam alguns links de sítios Moodle que consultei. Vale a pena visitar!!
Comunidade Moodle Portuguesa
Disciplina Didàctica i Multimèdia da Universitat Autònoma de Barcelona
Universidade de Évora
Universidade Aberta
FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto)
Associação Portuguesa de Telemática Educativa

sinto-me:

publicado por superjoana às 03:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 8 de Julho de 2006
Dos Portefólios aos Blogues
A avaliação por portefólio tem sido largamente utilizada em contexto escolar em virtude de se considerar uma forma mais autêntica de demonstrar competências e saberes. Porquê esta consideração? Porque i) assegura, ou pelo menos assim o tenta, que verdadeiras competências sejam observadas, praticadas e mensuradas; ii) constitui uma reunião significativa do trabalho de um estudante que conta a história dos seus esforços e progressos.
Contudo, aqueles que produziram, avaliaram e trabalharam genericamente com portefólios, apercebendo-se destas vantagens, notaram também que os mesmos apresentavam limitações de ordem sobretudo física. Na tentativa de colmatá-las, surgiram então os portefólios digitais, com maior capacidade recursiva, interactiva e de armazenamento de recursos em formatos diversos. Este portefólio que aqui se tem vindo a construir é exemplificativo: para além do texto de reflexão, inclui também imagens julgadas adequadas ao contexto e links relacionados com as diferentes temáticas que têm sido abordadas.
É, ainda, nesta linha de pensamento que se enquadra a consideração das potencialidades dos blogues em contexto escolar, na medida em que, para além de poderem ser utlizados para a construção de portefólios digitais, podem ainda servir outros objectivos, como sejam o acesso a informação da disciplina disponibilizada pelo professor, criação de espaços de interacção entre alunos duma ou de diferentes escolas, etc. A este propósito nunca é demais relembrar a consulta do concurso Os Blopes, já por nós referida noutra entrada deste portefólio. Uma outra possibilidade de contactar com blogues e de sobre esse assunto descobrir mais é utilizar o Google Blog Search, mais um serviço disponibilizado pelo motor de busca Google com grandes vantagens.
Este texto constitui apenas um resumo da reflexão que vim elaborando sobre estes temas ao longo do semestre, consultando bibliografia diversificada. A reflexão mais alargada encontra-se disponível para a turma do mestrado no Laboratório da nossa disciplina. 

sinto-me: com soninho

publicado por superjoana às 03:23
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 30 de Maio de 2006
A Tecnologia ao serviço da Educação
Ontem, no âmbito da disciplina de Investigação em Supervisão Pedagógica em Ensino do Português, tivemos um seminário bastante profícuo com os Professores José António Brandão Carvalho e Luís Filipe Barbeiro que nos vieram falar sobre a Escrita na escola e, em particular, na aula de Língua Portuguesa.
Conduziram-nos à reflexão sobre a especificidade deste domínio na aula de língua materna, pelo qual tenho uma empatia particular em virtude de ser considerado o “parente pobre” da disciplina e de, nessa medida, no âmbito do estágio pedagógico, ter elaborado com as minhas colegas e com a Dr.ª Luzia, a nossa supervisora, um seminário subordinado a esse mesmo tema.
O seminário de ontem mostrou-nos, também, algumas das potencialidades das ditas novas tecnologias em contexto educativo, tornando muito claro e visível que a apropriação destes instrumentos pode ser benéfica se soubermos adaptá-los ao desenvolvimento da competência comunicativa que nos propomos desenvolver com os alunos. Sou uma forte adepta do trabalho sobre a escrita em regime de oficina, por tarefas gaduais, porque, apesar da minha escassa experiência profissional, já tive oportunidade de constatar os seus benefícios. Apenas nunca tinha tido de forma tão presente que os documentos em suporte electrónico permitem a aplicação com os alunos dessas mesmas práticas escriturais com forte capacidade recursiva e de reformulação.
Fiquei, assim, surpreendida com o projecto Competências Básicas em TIC nas EB1, tanto ao nível das concepções didácticas que lhe subjazem bem como da amplitude de que o projecto já se reveste...Um exemplo verdadeiramente inspirador!! Agora só falta uma turminha para, no próximo ano lectivo, aplicar todas estas aprendizagens...
E, como não há coincidências, hoje mesmo “tropecei” neste cartoon que deixo à turma para alguma reflexão....

sinto-me:

publicado por superjoana às 23:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Domingo, 7 de Maio de 2006
Blogues na área da Educação

Depois de umas merecidas férias, estou de volta ao blogue!! Lembrei-me de partilhar com a turma um concurso de blogues e seus resultados organizado por professores. Visitem o site Os Blopes e tomem conhecimento de algumas potencialidades dos blogues mais uma vez ao serviço da educação... 

Obrigada a quem me alertou para a abertura do concurso...Always on time!!


sinto-me:

publicado por superjoana às 02:26
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 13 de Março de 2006
Criação do blogue-fólio
Criámos hoje o blog individual da disciplina de Educação e Tecnologias Multimédia...A partir de hoje começaremos a animar este nosso portefólio digital!!!


publicado por superjoana às 18:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

E-Learning: conceitos, vá...

Ainda a pesquisa na Inter...

Webquest...FINALMENTE!!

Amiguinhos do Moodle

Dos Portefólios aos Blogu...

A Tecnologia ao serviço d...

Blogues na área da Educaç...

Criação do blogue-fólio

arquivos

Julho 2006

Maio 2006

Março 2006

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds